domingo, 10 de março de 2013

ÉTICA NA SAÚDE - RELAÇÃO DE EQUIPE MULTIDISCIPLINAR EM SAÚDE

Aula 8: Relação de equipe multidisciplinar em saúde 

Veja o vídeo abaixo do trabalho da equipe médica do Engenhão, no Rio de Janeiro.




Introdução


Nesta aula, veremos como se constituem as equipes multiprofissionais em saúde e a conceituação de seus principais tipos de atuação. Entenderemos a diferença entre uma equipe multidisciplinar e uma equipe interdisciplinar e analisaremos de modo mais detalhado estas duas formas de atuação.

Discutiremos os preceitos que compõem uma atuação interdisciplinar ética e responsável. Entenderemos a importância do respeito à autonomia de cada especialidade para que não ocorram conflitos ou desestabilidades nas relações entre os membros da equipe.

Finalmente, conheceremos as habilidades cognitivas que precisam estar presentes em uma formação interdisciplinar através do relatório da UNESCO e como esta formação precisa estar centrada no princípio da integralidade, abarcado pelas ciências da saúde. 


Conceituação

Século XX------------------------------------------Século XXI

Até a primeira metade do século XX, apenas quatro categorias profissionais estavam formalmente habilitadas para o exercício de atividades na área de saúde.

Hoje, o Conselho Nacional de Saúde, através da Resolução 287/98, reconhece 14 diferentes carreiras de nível superior neste setor: 

São elas:

  • Biomedicina, 
  • Biologia, 
  • Educação Física, 
  • Enfermagem, 
  • Farmácia, 
  • Fisioterapia, 
  • Fonoaudiologia, 
  • Medicina, 
  • Medicina Veterinária, 
  • Nutrição, 
  • Odontologia, 
  • Psicologia, 
  • Serviço Social e Terapia Ocupacional.

Além destas, há ainda diversas profissões formais de nível médio que participam ativamente desta área de atuação. Todos estes profissionais, oriundos das demandas provenientes do desenvolvimento científico e tecnológico do setor, necessitam estabelecer estratégias e procedimentos para efetivar um trabalho em equipe de qualidade e com respeito ético entre si. 

A equipe multiprofissional é, sem dúvida, uma realidade necessária em todos os espaços cuja atenção em saúde busque melhorar a qualidade do atendimento e otimizar resultados terapêuticos. 

Como administrar as relações entre os diversos profissionais que compõem esta equipe de modo democrático, homogêneo e os diversos profissionais que compõem esta equipe de modo democrático, homogêneo e cooperativo?


Tipos de Equipe

A base e o principal fundamento de uma atuação em equipe estão na colaboração de diferentes especialidades que apresentam conhecimentos e qualificações distintas. Estas diferenças, no entanto, precisam encontrar convergências que possibilitem uma atuação uniforme entre estes profissionais. Identificar a possibilidade destas convergências é uma tarefa que se inicia pelo próprio conceito que caracteriza a tipologia da atuação da equipe. 

Existem equipes de diferentes nomenclaturas e que correspondem a diferentes modelos de relação também. As principais são as equipes: 

  • INTERDISCIPLINAR
  • MULTIDISCIPLINAR
  • INTRADISCIPLINAR
  • TRANSDISCIPLINAR
  • INTRAPROFISSIONAL
  • INTERPROFISSIONAL

INTERDISCIPLINAR

A definição mais comum de equipe interdisciplinar é encontrada no livro “Urgências Psicológicas do Hospital”, uma coletânea de artigos organizada por Valdemar Augusto Angerami-Camon, em que é definida como “um grupo de profissionais, com formações diversificadas que atuam de maneira interdependente, inter-relacionando em um mesmo ambiente de trabalho, através de comunicação formal e informal”. 

Ou seja, profissionais de diferentes formações que atuam em conjunto. 

MULTIDISCIPLINAR

A equipe multidisciplinar, por sua vez, caracteriza-se por um grupo de profissionais que atua de forma independente em um mesmo ambiente de trabalho, utilizando-se de comunicação informal. 

Portanto, o fato de haver diferentes profissionais de saúde atuando no mesmo ambiente, não necessariamente representa que estejam partilhando suas tarefas, constatações e responsabilidades com o objetivo de aprimorar o serviço.


INTERDISCIPLINAR X MULTIDISCIPLINAR

Assim, a principal distinção está no fato de a equipe técnica compartilhar ou não objetivos e no modo como os seus componentes interagem ou não, de forma colaborativa, em suas atuações profissionais.  

Para mais informações, leia agora o texto: O TRABALHO EM EQUIPE


ATIVIDADE PROPOSTA

EQUIPE MULTIDISCIPLINAR DE SAÚDE INICIA ATENDIMENTO NA PENITENCIÁRIA.

"O secretário estadual da Justiça e Cidadania, Waney Vieira, e o secretário estadual da Saúde, Leocádio Vasconcelos, apresentaram na manhã desta quarta-feira (25/5/2011) a equipe multidisciplinar de profissionais de saúde que farão o atendimento médico aos reeducandos nas unidades prisionais do Estado. 

A equipe apresentada na Penitenciária Agrícola do Monte Cristo é formada por um médico, um assistente social, um psicólogo, um enfermeiro, um dentista e quatro técnicos de enfermagem. 

O grupo trabalhará dentro das unidades prisionais e o atendimento fará parte do Plano Nacional de Atenção à Saúde, do sistema prisional do Ministério da Justiça, em parceria com o Ministério da Saúde. No Estado, o trabalho é formalizado entre a Sejuc e a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau)." 

Marque, dentre as opções abaixo, a resposta que melhor representa o sentido da sentença e justifique.

AO LERMOS A NOTÍCIA ACIMA, PODEMOS AFIRMAR QUE:

A) A EQUIPE ATUARÁ EM CONJUNTO NO TRATAMENTO DOS INTERNOS, DISCUTINDO EM SUAS DIFERENTES ESPECIALIDADES UMA PERSPECTIVA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE.

B) A EQUIPE ATUARÁ NO MESMO AMBIENTE DE TRABALHO, ATENDENDO AOS INTERNOS, A PRINCÍPIO, SEM QUE HAJA ATUAÇÃO CONJUNTA DOS PROFISSIONAIS, MANTENDO ATENDIMENTOS INDEPENDENTES ENTRE SI.


JUSTIFICATIVA: O que caracteriza uma equipe multidisciplinar é a existência de profissionais de diferentes áreas da saúde atuando em um mesmo ambiente. Esta atuação, no entanto, se dá de modo independente. Uma atuação integral, onde os profissionais atuam em conjunto e de forma interdependente, é característica de uma equipe interdisciplinar.


Métodos para trabalho em equipe eficaz

Para que este trabalho em equipe funcione de modo ético e eficaz, três fatores devem ser abordados:

  • Capacitação Profissional 
  • Interface do trabalho dos profissionais
  • Autonomia dos profissionais
Seguindo estes três preceitos acima, as equipes de assistência à saúde, em um enfoque interdisciplinar, definem de modo integrado suas noções de papéis, normas e valores para que possam funcionar de maneira uniforme e colaborativa, de modo que o resultado advindo dessa relação possa sempre implicar em benefícios para o paciente.  

  • Capacitação Profissional - A capacitação profissional se reporta a uma formação acadêmica de qualidade e de abordagem interdisciplinar.  


Métodos para trabalho em equipe eficaz

Os profissionais precisam aprender a trabalhar em equipe. Profissionais de saúde formados em modelos não interdisciplinares tendem a ter uma perspectiva isolacionista de sua própria atuação, ou seja, atuam sobre o foco de suas especialidades sem perceber as correlações de sintomas com outras especialidades. 

Caso percebam, simplesmente indicam ao paciente outro especialista para que este complemente o tratamento, mas sem qualquer tipo de interação entre as abordagens. A interface do trabalho dos profissionais implica no respeito às áreas de competências de cada profissional e na percepção da existência de áreas de atuação comuns. 

É preciso compreender que a interdisciplinaridade não é igual à transdisciplinaridade. 
Nesta segunda, como indica o prefixo “trans”, os saberes transcendem às especialidades e se integram em um único campo de conhecimento. 

Edgar Morin, em seu livro Ciência com Consciência (1996), defende o conceito de transdisciplinaridade e compara à interdisciplinaridade à ONU, que atua de modo a preservar as fronteiras entre os saberes enquanto que a transdiciplinaridade eliminaria estas fronteiras. Na interdisciplinaridade, a atuação em conjunto não elimina as áreas de domínio de cada especialidade. 

Ainda sob este mesmo aspecto, temos o terceiro preceito, a autonomia dos profissionais. 

Como há o respeito às áreas de atuação, este também se estende além das competências técnicas ao controle de suas ações. Isto é, em uma equipe de atuação interdisciplinar, não há o comando de um profissional sobre a atuação de outro de diferente especialidade. Cada profissional é o responsável por sua ação e não há subordinação hierárquica no campo técnico entre os especialistas. 

Para mais informações, leia agora o textoEQUIPES INTERDISCIPLINARES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário